Almanach Sul-Mineiro 1884

Já em 1884, a segunda publicação do Almanach Sul-Mineiro trás as seguinte informações sobre Santa Rita do Sapucahy, município de São Gonçalo, comarca do Rio Verde:

Pág 45
Parag 3. Propositalmente omitimos  nessa relação das plantas cultivadas no sul de Minas o café, ao qual, sem menção especial, nos referimos no Almanak de 1874, por estar seu cultivo então quase que em ensaio

Parag 4. Procuramos informações nas freguesias que visitamos sobre a quantidade da plantação desse gênero, que é hoje o mais importante producto da nossa lavoura, e das 104 freguezias de que nos occupamos, conseguimos, em 54, informações approximadas do plantio do café que só nesses lugares é quase 20,000,000 de pés sendo….

Pág 46
…. 500,000 em S. Gonçalo, Santa Rita da Boa Vista, Santa Rita do Rio Claro Machado, Itajubá, S. João Baptista da Cachoeira, …..

Pág 47 (tópico População) Segundo o recenseamento feito em 1 de Agosto de 1873, a população de 72 freguezias do sul de Minas era de 383,393 almas, divididas do seguinte modo: …. Santa Rita do Sapucahy, 5,391

Pág 51 (tópicos Fabricas) De vinhos: … Existem também na Mutuca, Santa Rita do Sapucahy, Varginha, Três Pontas, Córrego do Ouro, ….existem em alguns lugares duas e três.

Pág 67 (tópico Divisão Eleitoral) As 12 comarcas, ou os 24 municipios desta parte de Minas, de que estamos, formão hoje 93 collegios eleitoraes, dos quaes 20 compoem o districto eleitoral, 29 o 12o., 29 o 13o. e 6 que são pertencentes ao 14o. e têm por sede a cidade de Formiga.

São do 11o. districto as seguintes freguezias:
1 Cidade de Pouso Alto, sede, onde estão alistados 93 eleitores
….
10 Santa Rita do Sapucahy, idem, idem, 71 ditos

 

Pag 127 até 132

Si a bondade do caracter de um povo é bastante para recommendar o lugar em que elle vive, certamente nenhuma outra povoação do sul de Minas poderá merecer mais que Santa Rita do Sapucahy, onde parece viver uma geração que ainda guarda a pureza dos primitivos costumes, laborioso, sinceros e bons.

É em uma planície profunda, quase lago secco á margem do Sapucahy, que está situada a povoação, outr´ora Santa Rita da Boa Vista, nome que lhe tirou a Lei n. 2673 de 30 de Novembro de 1880, para dar-lhe o que hoje a distingue.

Elevado o lugar á freguezia pela Lei n. 138 de 3 de Abril de 1839, e ficando então pertencente ao município da Campanha, passou, pela Lei n. 388 do anno de 1846, a fazer parte do termo de Pouso Alegre, do qual foi desmembrado pela Lei n. 575 de 4 de Maio de 1852, passando para Itajubá, e de novo para Pouso Alegre, voltando em 1870 para Itajubá em virtude do art. 1o. da Lei n. 1648. Pela Lei n. 2085 de 24 de Dezembro de 1874 foi esta tão disputada freguezia desmembrada do termo de Itajubá e annexada ao de Pouso Alegre, voltando a pertencer á Itajubá pela Lei n. 2137.

Depois de creado o municípip de S. Gonçalo determinou a Lei n. 2673 de 30 de Novembro de 1880 que a elle se annexasse a importante fregeuzia de Santa Rita, que agora, talvez para ver-se livre de tão repetidas transferências, pensa com justa razão em elevar-se á categoria de villa.

– Conta o lugar duas igrejas, a matriz e a de N. S. da Conceição Apparecida, e mais uma capella no cemitério, dedicada a S. Miguel, estando actualmente em começo de construcção um grande templo, consagrado á Santa Rita, padroeira da parochia, e que vai substituir a velha matriz.

– Nos últimos 10 annos se têm construído no lugar mais de 30 casas, sendo hoje seu numero de cerca de 150, que estão em 5 ruas e 1 praça.

Possue uma bôa e bem construída cadeia, que tem no andar térreo duas enxovias, que podem conter 40 presos, e no pavimento superrior uma vasta sala para audiências, e mais dous gabinetes. Esta obra foi feita por meio de uma subscripção entre o povo, começando o serviço sob dedicada direcção dos distinctos cidadãos commendado

Custodio Ribeiro Pereira e Francisco Marques Pereira, que forão eficazmente auxiliados pelos igualmente prestimosos cidadãos Joaquim Ignácio Ribeiro e Revm. padre Antonio Ribeiro da Luz digno vigário da freguezia há mais de 10 annos. Fôrão todos elles os promotores e administradores de tão necessária construcção, e não é este somente o serviço que lhes deve a freguesia de Santa Rita.

– Tem a localidade duas aulas publicas para intrucção de ambos os sexo, uma particular, e diversas na fazenda. A aula publica de meninos tem a freqüência de 40 alumnos e a de meninas cerca de 20.

– A freguezia, que tem um cemitério fechado com muro de taipa, pertence á comarca ecclesiastica da Campanha, de cuja sede dista 11 leguas, distancia igual á da sede do termo (S. Gonçalo). A população tem augmentado consideravelmente, existindo na freguezia cerca de 20 morpheticos. O patrimônio é pequeno, havendo entretanto, muito espaço para construcções.

– Em geral a água de que se servem os habitantes do lugar é tirada do Sapucahy, que passa dentro da povoação, em que se encontra um boa banda de musica e 2 pianos.

– De filhos do lugar que tenhão ultimamente seguindo estudos, sabemos de dous, os Revms. Padre João Baptista Fraissat e Francisco Baptista Fraissat, ambos intelligentes e virtuosos, o primeiros vigário de S. Francisco do Água-pé e o segundo professor do collegio do Caraça.

– Já em nosso Almanak de 1874 referimos os nomes dos patriarchas deste lugar, que já não vivem, e que tanto se distinguirão por seus actos de generosidade e patriotismo. Dos que depois daquela época baixarão ao tumulo, cercados de geral estima, lembramos do importante lavrador Roque Fernandes Ribas, fallecido nas Águas Virtuosoas a 16 de Setembro de 1875, e cujo cadáver foi levado para Santa Rita, 12 leguas distante, para perpetuamente descansar seus resto na terra que tanto amou aquelle digno cidadão; e o capitão João Villela de Magalhães, exemplar chefe de família, caracter probo, homem verdadeiramente bom, fallecido em Janeiro de 1876.

– As obras da matriz forão auxiliadas pelos cofre provinciais com a quantia de 2:600$ e mais nada tem recebido a freguezia que de N. a S. tem 7 leguas de extensão e 4 de E. a O.

Quase todo o terreno é coberto de mattas, e sobre elle cahe alguma geada, havendo, todavia, lugares completamente livre della. Um alqueire de mattas se vende de 50$ a 60$ e de campo de 30$000 a 40$000.

Abundão as madeiras de lei de superior qualidade, custando o palmo a 300 reis, e sendo de 160 a 200 reis o palmo de madeira branca.

A dúzia de taboas de pinho se vende por 10$ e de cedro por 30$000.

O fumo é cultura mais usada, contando-se também na freguezia mais de 500,000 pés de café. Cultiva-se também a canna, cria-se muito porcos e engorda-se algum gado, que se exporta para a corte.

A freguezia importa annualmente mais de 100:000$, pagando-se pelo transporte de cargas da corte( da estação de Cachoeira 10 leguas) 80-0 e 1$ por arroba.

Ganhão os trabalhadores de roça, por dia, 500 a 640 reis e os pedreiros e carpinteiros 2$000.

Mata-se uma rez por semana, vendendo-se a carne com osso a 4$ a arroba, 1 carneiro custa 1$500 e 2$, 1 frango 160 a 200 réis, 1 duzia de ovos 120, 1 garrafa de leite 40 a 80 réis, 1 sacca de sal 3$500, assucar branco 8$ a arroba, 1 carro de lenha 2$, de pedra 1$320, alqueire de cal, que vem de Lavras, 3$, regulando o aluguel das casas de 5$ a 8$ mensaes.

– Há no povoação uma fabrica de vinho, que já exporta bastante.

– Um ponte particular existente sobre o Sapucahy dá por anno mais de 1:000$000.

– Na estação chuvosa dão-se na freguezia inundações extraordinárias, subindo as águas mais de 30 palmos acima de seu nível natural.

O correio, que de Lorena vai a Pouso Alegre, de dous em dous dias, toca nesta povoação.

– A E. da freguesia, e a 6 leguas, está S. Sebastião da Pedra Branca, passando-se a 4 leguas a serra dos Fagundes, a SE, e a 6 leguas, Itajubá, passando-se a 5 1/2 leguas o Lourenço Velho; ao S., e a 6 leguas, Vargem-Grande, passando-se na freguezia o Sapucahy, e a 1 legua o rio Vargem Grande, que faz barra pouco acima da freguezia; ao SO., e a3 leguas, S. João Baptista das Cachoeiras, passando-se o Sapucahy na freguesia e a 1 ½ légua a serra do Paraizo; ao º, a 4 leguas, Pouso Alegre, passando-se o Sapucahy na freguesia e o Sapucahy-Mirim a 3 ½ léguas; a NNO., e a 6 leguas, Sant´Anna do Sapucahy, passando-se a 1 legua a serra do Mata Cachorro, e a 3 leguas o Sapucahy; ao N., e a 5 leguas, Volta Grande passando-se o Turvo a 4 ½ léguas; a NE., e a 6 leguas, Santa Catharina, passando-se a 3 leguas a Serra da Manoela.

– Ao N,. e a 2 leguas de distancias, há o bairro de S. Sebastião da Bella Vista, também conhecido pelo nome de Mata Cachorro. Tem uma capella e cerca de 40 casas, pertencendo hoje a freguezia de Pouso Alegre, tendo sido ahi creado um districto de paz pela Lei n. 2084 de 24 de Dezembro de 1874.

Para o S., e a ½ de légua, há o povoado de Pouso d´Anta, que tem cerca de 30 casas.

– Esta Freguezia pertence ao 11o. districto eleitoral.

Municipalidade
Francisco Theodoro de Assis Longuilho, Fiscal
Evaristo da Fonseca Reis, Alinhador

Justiça
Joaquim Carneiro de Paiva, 1o. Juiz de Paz
Joaquim Ignácio Ribeiro, 2o. dito
Manoel Nicolau de Almeida, 3o. dito
Francisco Balbino Pereira, 4o. dito
Ezequiel Ferreira da Silva, Escrivão
Carlos Rangel de Carvalho, Official de Justiça
José Emilio da Costa, idem
Manoel Antonio de Souza, idem

Policia
José Ribeiro da Silva, 1o. Supplente do Subdelegado
João Carlos de Souza Dias, 2o. dito
Ezequiel Ferreira da Silva, Escrivão.

Correios
Joaquim Ribeiro de Souza Magalhães, Agente

Instrucção Publica
Joaquim Ribeiro de Souza Magalhães, Delegado
Severino Carneiro de Faria, Supplente
João Baptista de Oliveira Castilho, Professor
Rita Adelina de Oliveira Castilho, D. Professora

Instrucção Particular
Alfredo Nogueira de Mesquita, Professor
Antonio Moreira da Silva, idem
Francisco Emilio Escobar, idem
Francisco da Silva Ferradura, idem

Matriz
Antonio Ribeiro da Luz, Vigário
Manoel Antonio de Souza, Sacristão
Francisco Theodoro de Assis Longuinho, Fabriqueiro

Negociantes, Profissionaes, etc
Açougues
Firmino Gregório de Almeida
Manoel Antonio de Souza

Alfaiates
Antonio Carolino de Castro
Francisco Baptista da Rocha
João Gregório da Fonseca
José Moreira Villela
Ludovico José da Cruz
Manoel Ribeiro Machado

Barbeiro e Cabellereiro
Francisco Theodoro de Assis Longuinho

Capitalistas
Custodio Ribeiro Pereira, Commendador
Francisco Ribeiro Pereira Guimarães
João Ribeiro Pereira
Joaquim Ignácio Ribeiro
Joaquim Ribeiro de Carvalho Junior
Luiz da Cunha Pinto
Manoel José Bernardes

Dentista
Severino Carneiro de Faria

Fazendas, etc., Negts de
Antonio de Lima & Irmão
Antonio Pinto Villela
Boaventura de Lima & Irmão
Henrique Candido Villela
Januário Marotti & Comp.
João Eusébio de Almeida
Joaquim Candido Villela Ribas
José Carlos Chaves de Oliveira
Prudêncio Barbosa de Oliveira
Rodrigo Luiz Gonçalves Bastos

 
Fazendeiros
Antonio Alves Fagundes
Antonio Caetano Ribeiro de Magalhães
Antonio Candido Ribeiro Guimarães
Belisario Ribeiro do Valle
Candido Ribeiro do Valle
Custodio Ribeiro de Carvalho Luz
Custodio Ribeiro Pereira, Commendador
Elizeu Ribeiro do Valle
Ezequiel Ribeiro do Valle
Francisco Avelino de Magalhães
Francisco Balbino Pereira
Francisco José Ribeiro do Valle
Francisco Manoel da Palma
Francisco Ribeiro Pereira Guimarães
Isaac Villela dos Reis
Jesuína Firmina de Vasconcelos, D.
João Antonio Grillo
João Candido Ribeiro
João Carlos Ribeiro
João Villela dos Reis
Joaquim Borges Villela
Joaquim Candido Ribeiro de Carvalho
Joaquim Candido Ribeiro Guimarães, alferes
Joaquim Galdino Ribeiro
Joaquim Teixeira de Carvalho
José Francisco Rodrigues
José Procópio Ribeiro do Valle
José Ribeiro de Carvalho
José Ribeiro da Silva
José Villela de Vasconcellos
Manoel José Bernardes
Maria Ribeiro da Cunha, D.
Maria Ribeiro de S. José, D.
Narcizo da Silva
Quirino Antonio de Araújo e Silva
Raphael Gonçalves Teixeira
Theotonio José Dias
Vicente Ribeiro do Valle Junior

Com engenho movido por água
Francisco Silvério da Silva
Joaquim Villela de Souza Magalhães, Alferes
Manoel Baptista de Mello
Manoel Ribeiro de Carvalho, Tenente
Miguel Constantino de Almeida Faria

Com engenho movido por animaes
Ananias Ribeiro do Valle
Antonio Francisco Villela Junior
Daniel Ribeiro do Valle
Francisco José da Silva
Francisco Raphael da Silva
João Ribeiro de Carvalho Luz
João Villela dos Reis Junior
Joaquim Candido Rodrigues
Joaquim Carneiro de Paiva
Joaquim Ribeiro de Souza Magalhães
Joaquim Santos Vianna
Joaquim Silvério da Silva
José Baptista de Mello
José Domingues Gonçalves
José Feliciano Marques Pereira
José Francisco de Oliveira
José Ignácio Barroso
José Martins de Tolledo
Manoel José Lemes
Manoel Marcellino Gomes
Manoel Martins de Tolledo
Maria Izabel de Magalhães, D.

Com engenho de serrar
Joaquim Ignácio Ribeiro
Joaquim Ribeiro de Carvalho Junior, Cap.
José Candido de Rezende
José Mendes de Vasconcellos
Miguel Constantino de Almeida Faria

Que plantão café
Ananias Marques Pereira
Antonio José de Souza Apollinario
Candido José Carneiro
Daniel Ribeiro do Valle
Francisco Marques Pereira
Francisco Villela da Palma
Joaquim Candido Rodrigues
Joaquim Carneiro de Paiva
Joaquim Ignácio Ribeiro
Joaquim Modesto Ribeiro de Carvalho
Joaquim Ribeiro Magalhães
Joaquim dos Santos Vianna
José Baptista de Mello
José Carlos de Magalhães
Jose Feliciano Marques Pereira
Manoel Ribeiro de Carvalho, Tenente

Ferradores
Firmino Gregório de Almeida
Joaquim Oliveira Preto
Justino José Grillo

Ferreiros
José Telles de Oliveira Lemes
Manoel da Paz

Fogueteiro
Alfredo Nogueira de Sá

Marceneiros
José Constancio Mendes
José Francisco da Silva
Manoel Antonio de Souza

Medico
Miguel Archanjo Camarano, Dr.

Molhados etc, Negts de
Todos os de Fazendas, e mais
Adelino José da Rocha
Américo Ferreira Garcia
Antonio Carolino de Castro
Cornélio Antonio Fernandes
Evaristo Pereira Garcia
Francisco Theodoro de Assis Longuinho
Marcelino Idalino de Souza
Matheus Caldeira
Miguel Marotti
Raphael Richi

Musica
José Feliciano Marques Pereira, Director
Manoel Ribeiro Machado, Professor

Olarias
Antonio Joaquim Gonçalves
Firmino Gregório de Almeida
Jereminas Antonio de Camargo
José Alexandre da Silva
José Faustino da Silva
José Pedro de Mello

Ourives
José Geraldo da Costa Montserrat
Modesto da Costa Montserrat

Pharamacias
José Carlos de Oliveira Castello
Manoel Nicolau de Almeida

Sapateiros
Joaquim de Oliveira Preto
José Emilio da Costa
José Fernandes de Souza
Justino José Grillo

Selleiros
Eugenio Telles do Nascimento
Marcolino Cyrillo de Souza
Severino Carneiro de Faria

Tropeiros
Alfredo José Carneiro
Custodio Ribeiro Pereira, Commendador
Custodio Amancio Ribeiro
João Carlos de Souza Dias
João José Ribeiro
João Mendes Ribeiro
Joaquim Candido Ribeiro de Carvalho, Alferes
Joaquim Ribeiro de Carvalho Junior, Capitão
José Procopio Ribeiro do Valle
Vicente Ribeiro do Valle Junior
Vinhos, Fabricas de
João Pierri
Prudêncio Barbosa de Oliveira

 
Esta entrada foi publicada em Fontes Secundárias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas a Almanach Sul-Mineiro 1884

  1. Washington Luiz Gomes disse:

    Gostaria de saber sobre os ascendentes de meu “Tataravô”, Manoel Marcellino Gomes casado com Maria Clara das Dores.
    Pais de Manoel Gomes dos Santos;
    Avós de Manoel Gomes, nascido em 10/08/1893 em Santa Rita do Sapucaí.
    Se alguém tiver notícias, me envie por favor.

  2. Helena Abre Paiva disse:

    Pregador Senhor

    Estou gostando demais deste site. É o resgate da história.
    Gostaria de informações sobre meus tataravós:

    Joaquim Cândido Rodrigues e Ana Cândida Rodrigues.

    Muito obrigada.

    Helena Abreu

    • Neco Torquato Villela Neco Torquato Villela disse:

      Olá Helena,

      Q bom q vc gostou do site!
      Infelizmente não tenho muito a contribuir, além do que já está no site, no Almanaque Sul-Mineiro de 1874, Joaquim Cândido aparece como proprietário de terras e como comerciante. Além disso, Ideal Vieira, conta em uma de suas crônicas sobre Sta Rita que Joaquim Cândido foi um dos primeiros plantadores de café do municípios.
      Vou ver se consigo levantar mais alguma coisa e te passo.

      Inté!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *