As primeiras divisas de Santa Rita

Antes do surgimento do povoado de Santa Rita, as terras hoje pertencentes ao nosso município, foram partes de outras freguesias mais antigas. As divisas estabeleceram-se primeiramente com a construção da capela e elevação do povoado a freguesia, e se firmaram com são hoje no início do sec. XX.

No sec. XVIII, as terras a direita do rio Sapucaí, onde está a sede do nosso município, pertenciam a Campanha, uma das freguesias mais antigas do sul de Minas, criada em 1752. Posteriormente, com a criação da paróquia de Santa Catarina, atual Natércia, no ano de 1822, estas terras passaram a pertencer a Natércia.

Entre os anos de construção de nossa capela, em 1825, e a elevação do povoado de Santa Rita a freguesia, em 1839, estabeleceram-se os espigões da serra da Manoela como nossas fronteiras com Natércia. Em 1848, a resolução no. 358 estabelece o córrego Capituvinha como marco limítrofe entre Santa Rita e Pedralva.

Resolução 358, de 1848, que estabelece as divisas entre Sta Rita do Sapucaí e Pedralva.

Resolução 358, de 1848, que estabelece as divisas entre Sta Rita do Sapucaí e Pedralva.

Garimpando nos arquivos da Cúria Metropolitana de Pouso Alegre, fiz alguns apontamentos de trechos de documentos, que ilustram toda essa sistemática do estabelecimento de nossas primeiras divisas:

– Em 1816, o Alferes José Vieira da Fonseca, declarou no processo de dispensa matrimonial de sua filha, ser morador de Campanha, “onde vive em suas terras, as margens do Sapucaí-Guaçu”.

– Sete anos depois, em 1823, o mesmo Alf. José Vieira declara-se, em processo de matrimonio de outra filha, ser morador de Santa Catarina, “onde vive de sua lavoura, as margens do Sapucaí”.

– Já no ano de 1834, o Alf. José Vieira declara-se, em processo de matrimonio de um vizinho, ser morador da capela de Santa Rita da Boa Vista, “no Pouso do Campo, onde vive de sua lavoura

Curioso notar nesses apontamentos que o Alf. José Vieira da Fonseca, no período de 18 anos, declarou-se morador de três localidades diferentes, sem jamais ter deixado sua residência, em suas terras as margens do Sapucaí, terras estas pertencentes, hoje, ao nosso município, no bairro do Pouso do Campo.

Esta entrada foi publicada em Fontes Primárias, Fontes Secundárias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

4 respostas a As primeiras divisas de Santa Rita

  1. Adriano disse:

    Essas mudanças territoriais e de jurisdição de paróquias deixam os pesquisadores amadores e não mineiros como eu malucos! kkkk Em tempo: sou descendente direto do referido Alferes José Vieira da Fonseca, por parte da filha Joaquina Cândida de São Joaquim. (Em 1838 o Alferes e família moravam em Santa Rita do Sapucaí, conforme Censo de” 24-09-1838 Sta Rita do Sapucai-MG, 5º quarteirão, fogo 7″ http://www.projetocompartilhar.org/Familia/Icap01JoseGraciaDuarte.htm)

    • Neco Torquato Villela Neco Torquato Villela disse:

      Olá Adriano,
      Realmente as divisões territoriais mineiras são um verdadeiro “ninho de gato”. rsrs
      Alf. José Vieira da Fonseca participou ativamente criação da freguesia de Santa Rita. Ele aparece em vários documentos, inclusive na carta de doação das terras para composição do patrimônio da Matriz.
      Mas, logo depois elevação do arraial a freguesia, já nos anos de 1838, o Alferes José já não aparece mais em livros de contas/igreja locais. Reaparece somente mais uma vez, como padrinho de batismo, em 1849.
      Penso que deve ter se mudado para outra localidade.

      Até,
      Neco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *